quinta-feira, 21 de maio de 2015

OBREIROS CONECTADOS

O avanço da tecnologia tem facilitado nossas vidas em todas as áreas do conhecimento e das atividades humanas. Acesso de comunicação verbal e visual, interação entre pessoas e grupos, velocidade de informação, novos relacionamentos etc.; enfim, são tantas coisas que nos torna difícil de atualizar a lista, dado a instantaneidade de mudanças nesta era digital.
Como obreiros, não estamos alheios ou distantes do conhecimento e aproveitamento dos meios da modernidade para uso pessoal, ministerial e litúrgico; para isso, temos os mais diversos sites interativos, como: Facebook, Instagram, Youtube etc., que acessamos pelo celular, tablet, computadores de mesas etc.
Bem! Em meio a tudo isto, com tantos recursos para um desenvolvimento moral, espiritual e eclesiástico, estamos a ter obreiros (as) distanciados da graça, por estarem envolvidos numa vida de pornografia online.
O mal uso da Internet, me faz lembrar lá pelo idos da década de sessenta, setenta e por aí adiante, a popularização da televisão. Sempre que vejo, ouço ou encontro os críticos da "disciplina a moda antiga", me "bato de frente" com eles, pois, os pastores antigos se preocupavam muito com a vida moral e espiritual de seu rebanho, aplicando regras as quais denominavam "doutrinas". 
Hoje, com este liberalismo que beira o fanatismo na vida de muitos pastores, temos uma imensidão de ovelhas doentes, que estão sendo cuidadas não pela sã doutrina, mas pela comida adulterada e contaminada que inunda a Internet.
Um dos meios mais utilizados no mundo é o Facebook; mais de um bilhão de pessoas tem seu perfil, onde postam fotos e frases, expondo suas preferencias e muitos a intimidade. Junto a este, há os sites de namoro e outros, com toda sorte de conteúdos pornográficos, que por um clique, expõem uma avalanche de situações diversificadas de imoralidades.
Muitos (infelizmente) tem caído da graça de Deus, destruído seu casamento e ministério, pois tem feito do "escurinho" seu cantinho de pecados.
Nos tempos mais antigos, tínhamos tempo para nos envolvermos de forma prática nas mais diversas atividades: Maratona Bíblica, Cruzadas Evangelísticas, Evangelismo Pessoal ou nas Praças, Vigílias, Campanhas de Orações, Jograis, Retiros etc. Sei que existem Igrejas por este Brasil afora que se mantém atraentes nos quesitos mencionados, outras porém estão vivendo uma "era glacial" em suas relações com Deus. Há pouco tempo, o líder da Universal, fez ouvir sua voz "amaldiçoando os celulares" de suas ovelhas; pode parecer hilario, todavia se usarmos o bom senso veremos que se trata de uma "praga", que se instalou em todos os rincões trazendo desconforto nos momentos que mais necessitamos do silêncio. São crianças, jovens e adultos; obreiros ou não, que não conseguem se desligar ou desliga-lo, mesmo em momento de oração e adoração.
Urge agirmos contra os excessos de apego aos equipamentos que nos conectam, roubando na maioria das vezes o tempo para as coisas boas que podemos fazer fisicamente; sermos contundentes em nossas preleções pelo mau uso da Internet e ramificações.
Precisamos exercitar a tempera dos nossos pastores antigos no combate ao pecado; sermos duros como eles foram e se preciso for, aplicar disciplinas que induza o errado a se arrepender e ser inteiramente de Deus. A Ele toda Glória!

Um comentário:

Marcio Marcinho disse...

A paz do Senhor sou prebitero da Ad madureira Campo São Carlos sp gostaria de seguir o blog da igreja
http://marcioalmeida10.blogspot.com.br/?m=0

Seguidores